/História: Honda CB 750 estabeleceu novos padrões na indústria

08/10/2015

830edda396d9e95aeaf1915234dcc0ac

 

Apresentada no Salão de Tóquio de 1968, a Honda CB 750 surgiu com o que existia de mais moderno na época: freios a disco, partida elétrica, ciclística leve e um motor de 4 cilindros em linha – em uma década de predominância dos bicilíndricos no mercado. O modelo estabeleceu novos padrões de desempenho e fez o mundo todo olhar de forma diferente para os veículos de origem japonesa.

O motor de 736cc gerava potência de 67 cv a 8.000 rpm e torque de 6,1 kgf.m a 7.000 rpm. Mesmo com uma concepção moderna, a CB 750 estava calçada em soluções tradicionais, como refrigeração a ar, 2 válvulas por cilindro e quatro carburadores. A motocicleta, cuja velocidade final era de aproximadamente 200 km/h, acelerava de 0 a 100 km/h em 7 segundos.

A Honda CB 750 obteve posição de destaque no universo das competições a partir de conquistas importantes como as 24 Horas Bol d’Or, na França, em 1969, e, no ano seguinte, as 200 Milhas de Daytona, nos Estados Unidos. Sucesso quase instantâneo, não demorou para a motocicleta transformar-se em objeto de desejo de uma geração.

No Brasil, o modelo recebeu o apelido de 7 galo em razão do jogo do bicho – o número 50 corresponde ao galo. Sua comercialização no país ocorreu até 1976, ano em que as importações foram proibidas pelo governo federal.

(Fonte: Duas Rodas)

Comentários